Se você tem pensado na possibilidade de estudar em Buenos Aires, é importante conhecer não só as vantagens, mas também os desafios que encontrará na terra dos hermanos. Vem com a gente conferir 😉 

Oii  tudo bem? 😀

 

No post de hoje, eu vou utilizar a minha experiência como base argumentativa. Como eu sempre digo, talvez outras pessoas tenham tido uma experiência diferente, normalmente, isso acontece, mas eu vou contar a minha!

 

Vivi durante 18 anos com a minha família. Tive uma vida normal, como todas as meninas da minha idade, eu tinha amigos, irmãos, pais, estudava e tinha sonhos…

Fui morar na Argentina em busca do sonho de estudar medicina, e acabei tendo a minha vida completamente adaptada para uma nova realidade, até então desconhecida, a da responsabilidade, compromisso e maturidade.

 

“Ah Camila, mas essa realidade chega para todos”

Sim, você tem razão, mas não aos 18 anos, em outro país, longe dos seus amigos e familiares.  Além disso, mesmo que chegue para todos, nem todos sabem o que fazer com essa realidade, alguns fogem e outros enfrentam.

 

Eu decidi enfrentar!

Mas o mais importante do meu “antes” é que eu era uma menina normal, igual a todas as demais.

 

Engraçado que quando vivemos com os nossos pais, achamos que somos responsáveis, achamos que sabemos organizar o nosso tempo, que sabemos cuidar do nosso dinheiro, dos nossos compromissos, achamos que podemos nos virar sozinhos… Mas não sabemos de nada, até sair da proteção das pessoas que mais nos amam e nos cuidam, a nossa família.

 

E foi, morando em Buenos Aires, que eu aprendi uma porção de coisas que hoje me fazem uma pessoa diferente, uma pessoa com capacidades, habilidades e competências diferenciadas. Assim como eu, todas as demais pessoas que passam por essa experiência de maneira proveitosa, ou seja, extraindo todos os benefícios, também são diferentes. Temos algo que as demais pessoas não tem, e acabamos sendo um modelo ideal para muitas empresas por exemplo…

 

Depois de morar em Buenos Aires por oito anos, eu posso contar com propriedades, quais foram as minhas vantagens e desvantagens de estudar lá…

 

O que eu mais valorizo dessa experiência, foi a incorporação de habilidades e competências que eu adquiri durante essa jornada. Vou explicar melhor…

É claro que o conhecimento vale muito, hoje, sou uma pessoa fluente em espanhol e com experiência acadêmica em uma Faculdade Internacional, aprendi muitas coisas, como por exemplo a estudar desde uma metodologia diferenciada, que é a PBL.

 

Mas eu acho que poderia ter aprendido espanhol no Brasil, e poderia aprender a estudar em alguma faculdade brasileira que tenha aderido a metodologia PBL. 

 

Mas a mudança de vida que a experiência de viver no exterior nos proporciona, não podemos viver no Brasil.

 

É uma grande mudança que começa quando saímos da casa dos nossos pais, da nossa zona de conforto, lugar onde temos as contas pagas, comida pronta, casa limpa e tempo de sobra para nos dedicar a estudar. Perto dos nossos país, temos quem se ocupe e quem se responsabilize por nossas coisas, alguém que nos defende e protege e que está por perto para dizer tudo o que devemos e não devemos fazer.

 

Quando vivemos no exterior, nos criamos sozinhos, temos que tomar decisões e fazer escolhas sozinhos, somos responsáveis por nossa vida, ganhamos responsabilidades que antes não tínhamos, como arrumar a casa, pagar as contas, cozinhar, ir ao supermercado, ficar doente sozinho, enfrentar situações e desafios sozinhos, longe do conforto e consolo dos nossos familiares e amigos, temos que desenvolver uma sensibilidade para situações de perigo, buscar e traçar o caminho dos nossos sonhos sozinhos, julgar experiências vivenciadas, posturas e escolhas, enfim… uma porção de coisas…

 

Percebo que nesse momento, vamos adquirindo novos valores de vida, cada vez mais valores!

 

Eu me tornei uma pessoa forte, independente, questionadora, mas ao mesmo tempo me tornei uma pessoa sensível, que avalia as situações em um nível superior, que antecipa as consequências, corajosa, decidida e criativa.

 

E eu não nasci assim, tampouco sai da casa dos meus pais com 18 anos assim, talvez já tivesse alguns traços mas eu não era assim. Considero que foi a experiência que me moldou. Estou segura de que eu não seria como hoje sou, se tivesse escolhido ficar no Brasil.

 

Eu não vou entrar no mérito, mas existe um respaldo de uma abordagem da psicologia para isso, onde o ambiente e a experiência vivenciada influencia na formação e no comportamento de uma pessoa. 

 

Morar em outro país me ajudou a ser mais prevenida, a organizar mais meus compromissos, minhas finanças, meu tempo…

 

Me ajudou a pensar rápido, a buscar soluções, a ver as adversidades de uma forma positiva, me ajudou a focar nas soluções, me ajudou a usar os problemas e as dificuldades como escadas para alcançar lugares mais altos.

 

Morar no exterior me ajudou a ser uma pessoa esforçada, que busca seus objetivos, que investiga, estuda e analisa informações.  Me ajudou a ser uma pessoa exigente, detalhista, cuidadosa, que não acredita em tudo, e que busca sempre aprofundar as coisas.

 

Agora eu quero você reflita sobre algo… Que tão importante são essas características para a sua vida profissional? Imagine você formado, atuando e exercendo a sua profissão, como essas características e habilidades te destacaria no mercado de trabalho? Agora pensa em uma empresa, imagina como essas empresas estão em busca de pessoas assim…

 

Você deve estar pensando que existem pessoas que nunca fizeram um intercâmbio e são assim… eu sinceramente duvido disso e as grandes empresas também.

 

A prova disso é que muitas delas financiam essa experiência para alguns dos seus colaboradores porque eles acreditam que além do conhecimento e da formação acadêmica, essas habilidades só podem ser desenvolvidas em um ambiente propício para isso e que esse ambiente é o exterior.  Além disso, eles sabem os resultados do trabalho de um colaborador com essas características e a diferença com um, sem elas.

 

Eu não posso deixar de finalizar o post comentando sobre os desafios, acredito que são notáveis mas só para que fique bem claro… Estudar no Exterior não é fácil, crescer dói e vivenciar determinadas situações longe das pessoas que você ama também dói.

 

Então não quero que você vá embora dessa página sem entender que também há um desafio por detrás dessa experiência incrível, mas para mim valeu muito a pena.

 

Percebeu a importância de estudar fora? Bom, essa foi a minha história e a minha experiência 😀

 

Para estudar em Buenos Aires, basta iniciar o seu Assessoramento Universitário com a Agência Buenos Aires Educacional, empresa responsável por realizar todo o processo exigido dos estudantes brasileiros em Buenos Aires. A Buenos Aires Educacional tem uma forte presença online e na mídia. Foi realizada uma matéria pela Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios da Globo com a nossa Fundadora Camila Santana.

Leia a entrevista clicando aqui.

 

Quer estudar em uma Faculdade Argentina? Entre em contato e inicie os seus trâmites conosco:

Email: atendimento@buenosaireseducacional.com.br

Whats app: 71 98733 2888